sexta-feira, 18 de julho de 2014

João Ubaldo Ribeiro: ✶ 1941 - ✞ 2014.


Hoje é um dia de luto.
Não sei se já sabem mas hoje, dia 18-07-2014, o nosso queridíssimo João Ubaldo Ribeiro veio a falecer.

João Ubaldo Ribeiro é mais conhecido por ter publicado a obra Viva o povo brasileiro. Um livro que li e pude comprovar o quão fantástico é. Ele era membro da Academia Brasileira de Letras e era dono da cadeira de número 34.

Hoje o mundo literário chora a perda desse grande homem. Hoje a Bahia, minha terra, chora aflita pela morte de um de seus mestres.
Ubaldo era autor, jornalista, pai, um professor baiano e acima de tudo um grande homem que merce respeito e considerações pela grandiosa obra escrita.

A humanidade rende agradecimentos para esse homem. Sem dúvidas, sairá de cena com uma salva de aplausos. Abençoado fomos nós que podemos conhecer um pouco dessa pessoa incrível por meio de seus escritos.

A página oficial da Academia Brasileira de Letras postou sobre a morte de João Ubaldo Ribeiro:

"Morreu hoje, em sua casa no Leblon, Rio de Janeiro, o romancista e Acadêmico João Ubaldo Ribeiro. O escritor sentiu-se mal durante a madrugada e faleceu às 5h, de embolia pulmonar. O velório será no Salão dos Poetas Românticos da ABL, a partir das 13h.

Logo ao tomar conhecimento do falecimento, o Presidente da ABL, Acadêmico Gerado Holanda Cavalcanti, determinou o cumprimento de luto por três dias, que a bandeira da Academia seja hasteada a meio mastro e declarou:

“É uma grande perda para a Academia, para o romance e o jornalismo nacionais. João Ubaldo Ribeiro deixa uma obra de excelência. Estamos todos muito chocados com a notícia”.

João Ubaldo deixa viúva Berenice Ribeiro, os filhos Bento e Francisca; e Manuela e Emília, do primeiro casamento."

http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=16400&sid=1015

O Homem físico se foi. 
Nos resta agora as lembranças que o tempo não há de apagar. 

Viva o povo Brasileiro.
Viva a nós todos. 
Viva a João Ubaldo Ribeiro.... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário